Notícias

Estilo de vida pouco saudável tem causado catarata precoce

Uso de corticoides e a alimentação industrializada ajuda no envelhecimento do cristalino
 
 
 
A catarata, a opacidade do cristalino, tem ocorrido cada vez em pacientes mais jovens, de acordo com o que a oftalmologista Claudia Benetti, do Centro de Cirurgia Oftalmológica, tem observado ao longo de seus 25 anos de clínica. Números do Ministério da Saúde confirmam: mais de 450 mil cirurgias são realizadas por ano; 17% delas em pessoas com menos de 65 anos e 47% em pessoas entre 66 e 74 anos de idade.
 
A médica afirma que a precocidade da doença pode estar associada ao estilo de vida pouco saudável das pessoas, produzindo alterações metabólicas que ocorrem em certas doenças sistêmicas. "Pacientes com histórico de diabetes e fibromialgia apresentam esta ocorrência com bastante frequência. O uso exagerado de corticoides também tem relação com o aparecimento da catarata", explica.
 
Se alguns anos atrás a catarata ocorria com mais frequência por volta dos 70 anos de idade, hoje as pessoas com 40 e 50 já notam uma baixa da visão. A catarata pode ser percebida quando as luzes começam a ficar dobradas, desfocadas, embaçadas, há alteração contínua no grau dos óculos, maior sensibilidade à luz e as cores ficam desbotadas.
 
A boa notícia é que a cirurgia de catarata é o procedimento mais realizado na oftalmologia e é uma das técnicas cirúrgicas que mais evoluiu nos últimos 30 anos. "O paciente já sai de olho aberto e medicado após 15 minutos de procedimento. Outra boa notícia é que a lente que colocamos no lugar do cristalino são de ótima qualidade e podem substituir os óculos. A cirurgia também é definitiva, ou seja, a doença não tem chance de voltar", esclarece a oftalmologista.
 
Os olhos são operados no intervalo de uma semana e todas as pessoas podem fazer esta operação, ou seja, não existe contraindicação como as cirurgias para a correção do grau dos óculos. 
 
"Alguns anos atrás, a indicação era esperar a catarata 'amadurecer'. Ou seja, o paciente esperava ficar quase sem enxergar. Hoje em dia, a indicação é justamente ao contrário: deve-se operar tão logo se diagnostica a doença pois a recuperação é mais fácil", recorda a oftalmologista.
 
A médica, que é pós-graduada em Medicina Chinesa e Acupuntura pela Escola Paulista de Medicina (Unifesp) e em Medicina Integrativa pelo Hospital Israelita Albert Einstein, afirma que um estilo de vida mais saudável ajuda a prevenir a catarata. "Menos açúcar, farinha branca, alimentos com conservantes auxiliam para um estilo de vida mais saudável. Praticar esportes e evitar a automedicação também é recomendado. É comprovado que álcool e tabagismo também têm relação com a catarata precoce", afirma. 
 
Mais dados
 
A catarata é responsável por 47,8% dos casos de cegueira do mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). No Brasil, a estimativa é que cerca de 20% das pessoas com mais de 60 anos tem a doença e, com o crescimento da estimativa de vida, a projeção é de surjam 500 mil casos novos da doença a cada ano, de acordo com a Sociedade Brasileira de Oftalmologia.
 
Dra. Cláudia Benetti
 
Médica formada pela PUC-Campinas, especialista em Oftalmologia pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), pós-graduada em Medicina Chinesa e Acupuntura pela Escola Paulista de Medicina (Unifesp) e pós-graduada em Medicina Integrativa pelo Hospital Israelita Albert Einstein. 
 
Centro de Cirurgia Oftalmológica de Campinas
 
O Centro de Cirurgia Oftalmológica de Campinas, localizado no bairro Cambuí, possui centro cirúrgico próprio, onde são realizadas cirurgias em esquema ambulatorial. O paciente faz a cirurgia sem a necessidade de internação. As intervenções são sempre acompanhadas e supervisionadas por um anestesista. Os equipamentos modernos e profissionais capacitados possibilitam um atendimento seguro e eficaz para total recuperação da capacidade visual funcional. 
 
Cadastre-se