Notícias

Folia de carnaval pede atenção com os olhos

Oftalmologista do H.Olhos elenca dicas para a prevenção de doenças oculares
 
 
 
 
Conjuntivites inflamatórias alérgicas e as infecciosas virais são frequentes no período
 
O carnaval está próximo e os blocos de rua já estão se concentrando nas principais cidades. Nessa época, muitas pessoas costumam aproveitar a diversão reunidas em grandes aglomerações, um ambiente propício para a propagação de doenças oculares, como as conjuntivites. Entre as formas mais recorrentes da doença, estão a alérgica e a viral.
 
A primeira, por sua vez, não é contagiosa, e está associada ao uso frequente e excessivo de maquiagem no período, tal como a purpurina, além da exposição à fuligem proveniente do papel que compõe as serpentinas e confetes. O tipo viral, por outro lado, é altamente transmissível pelo contato da mão contaminada com os olhos, rosto a rosto com o indivíduo infectado e objetos pessoais e superfícies que contenham o vírus e são tocados pelas mãos.  
 
"As multidões, comuns no Carnaval, sejam em blocos de rua, praias e outros ambientes aquáticos, facilitam que a doença se espalhe devido à aglomeração. Portanto, é possível que nas próximas semanas seja notável o aumento dos casos de conjuntivite?, alerta o Dr. Pedro Antonio Nogueira Filho, especialista em córnea e doenças oculares externas e chefe do pronto-socorro do H.Olhos.
 
O médico pontua algumas dicas para a prevenção das infecções:
 
* Lavar as mãos com frequência com água corrente e sabão e/ou higienizar com álcool gel. O uso de banheiros químicos é comum no carnaval e o local nem sempre contém elementos adequados para a higiene, podendo ser uma via de contaminação;
 
* Evitar coçar os olhos, mesmo que as mãos estejam limpas;
 
* Não compartilhar objetos de uso pessoal, como óculos escuros, lentes de contato e maquiagens;
 
* Utilizar maquiagens compradas em locais que fornecem garantia do produto, tal como uma nota fiscal
 
* Remover os cosméticos com sabão específico para a face e região dos olhos ou mesmo neutro;
 
* Não é recomendado o uso de maquiagens em crianças menores de 7 anos e, mesmo após a essa idade, devem ser utilizadas com moderação, indicadas para a faixa etária e de preferência após consulta e orientações de um médico pediatra, dermatologista ou oftalmologista;
 
* Nunca colocar as lentes de contato depois de se maquiar, sempre antes. Essa é uma maneira de evitar que, ao ajustá-las nos olhos, algum fragmento de maquiagem fique na interface entre a lente de contato e a superfície ocular, podendo gerar lesões e muito desconforto.
"Em caso de qualquer anormalidade, não deixar a animação do momento comprometer a saúde. É importante não ignorar o problema e procurar um oftalmologista?, ressalta o especialista.
 
Sobre a conjuntivite
 
A conjuntivite, em suas formas alérgica e viral, é caracterizada pela inflamação da conjuntiva, membrana que reveste a parte externa branca do globo ocular e a porção interna das pálpebras. Entre os principais sintomas estão coceira, sensibilidade à luz, sensação de corpo estranho e/ou areia nos olhos, inchaço das pálpebras, lacrimejamento e olhos vermelhos.
 
Sobre o H. Olhos Paulista
 
O H.Olhos Paulista é o mais moderno centro de saúde ocular de São Paulo. Com estrutura diferenciada, o H.Olhos Paulista é um complexo hospitalar com pronto socorro 24h, centro cirúrgico, centro de diagnóstico, centro de auxílio óptico e possui consultórios equipados com aparelhos de última geração. O H.Olhos Paulista foi fornecedor dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, prestando atendimento oftalmológico gratuito para mais de 3.600 atletas e delegações.
 
Fonte: Printer Press
 
Cadastre-se